14 alimentos proibidos para cães

Nídia Teiga Alimentação, Problemas de saúde 3 Comments

Alimentos proibidos para cães

Os donos têm sempre o desejo de mimar e agradar os animais com guloseimas ou porque ele fez uma coisa bem, uma coisa que gostamos, ou mesmo quando eles fazem aquela cara que não dá para resistir. Contudo há alimentos proibidos para cães, poderão causar graves problemas e por vezes levar mesmo à morte. É importante ter em consideração quais são os alimentos mais prejudiciais à sua saúde. Aqui ficam alguns desses alimentos:

Chocolate

O chocolate possui teobromina, uma substância similar à cafeína. A sua ingestão, mesmo que em pequenas quantidades, pode provocar vómitos, diarreia, sede excessiva, além de tremores, convulsões e alteração nos batimentos cardíacos.

Bebidas alcoólicas

As bebidas que contenham álcool geram os mesmos efeitos no fígado e cérebro de um cão que nos seres humanos. Podem também causar vómitos, diarreia, alterações no sistema nervoso central, problemas de coordenação, dificuldade respiratória, coma e até a morte.

Uvas ou passas: Estas estão associadas à insuficiência renal precoce, vómitos e podem deixar o cão bastante apático.

Noz de Macadâmia

A macadâmia contem uma toxina desconhecida que pode afetar os músculos, o sistema digestivo e o sistema nervoso dos cães. Já foram registrados casos de paralisia.

Alho e cebola

Se for ingerido em grandes quantidades, o alho e a cebola podem causar intoxicação que apresentam sintomas como fraqueza, vómitos, apatia, falta de apetite e de ar. As cebolas contém tiossulfato e os cachorros sensíveis a cebola podem desenvolver anemia.

Abacate

O abacate contém uma substância tóxica chamada persina, que  pode causar problemas gastrointestinais. Em 2009 este alimento, tanto em sementes, cascas, folhas e frutos, entrou para a lista da ASPCA como sendo um dos mais perigosos para os cães.

Café

O café contem componentes perigosos chamados xantinas que podem causar danos no sistema nervoso e sistema urinário, além de ser um estimulante cardíaco. Mesmo que a quantidade seja pequena a cafeína pode ser letal e não existem antídotos. A cafeína também pode ser encontrada nos chás, cacau, chocolate e bebidas energéticas.

Frutas com sementes

Geralmente o problema não são as frutas (frutos, na verdade), mas sim, as suas sementes. Isso porque os caroços presentes nelas podem causar uma inflamação no intestino delgado dos cães. Além disso, as sementes também podem causar obstruções, hemorragias e até envenenamento. Evite ao máximo que os cães comam as sementes e os caroços das frutas.

Doces e comidas com açúcar

As guloseimas são muito boas mas são muito perigosas para os animais. Estes produtos contêm xilitol, uma substância responsável pelo aumento da insulina que circula no corpo do cão. O que pode levar a uma insuficiência hepática. Os sintomas iniciais incluem vómitos, letargia e perda de coordenação.

Comidas gordurosas

Este tipo de comidas podem provocar problemas gastrointestinais e, em alguns casos pode culminar em uma pancreatite. Alguns exemplos destas comidas são os queijos, a gordura animal, creme de leite etc.

Massa de pão

Dado que ainda se encontra cru o seu consumo poderá levar ao envenenamento alcoólico uma vez que a fermentação acontece no intestino.

Rúcula

Este alimento causa algumas alterações hormonais e poderá mesmo levar ao aborto se se tratar de uma cadela grávida.

Cogumelos

Possuem várias substâncias tóxicas que levam à insuficiência renal e hepática, dor na barriga, vómito, diarreia, delírio, alucinação, convulsão e morte.

Leites e derivados

O leite só é útil quando os nossos animais são pequenos. Em adultos este alimento apenas os prejudicará podendo levar a sintomas de diarreia, pedras nos rins e problemas digestivos. O iogurte e o queijo fresco poderá ser dado de vez em quando como um biscoito.

Sal

Se costuma cozinhar a comida dos seus animais não utilize sal. Este poderá provocar vómitos, diarreia, depressão, tremores, febre, convulsões ou até mesmo morte.

Se o seu cão ingerir algum destes alimentos esteja atento à sua reação e se este sofre algum dos sintomas acima descritos. Caso isso aconteça deverá levar o seu animal ao hospital veterinário.

 

Apaixonada por animais e o seu melhor amigo é o Dallas, um Boxer muito querido e louco para a brincadeira. Blogger e Community Manager da Love Pet Food. Licenciada em Economia na Nova School of Business and Economics e mestre em Marketing pelo ISCTE Business School.

Junte-se a milhares de pet lovers e receba a nossa newsletter patuda.

Todas as semanas enviamos a nossa newsletter cheia de dicas, notícias e videos divertidos. Não perca nada e subscreva!