1 em cada 4 cães, com mais de 7 anos tem uma doença cardíaca

Nídia Teiga Cães, Doenças e Parasitas, Saúde

doenças cardiacas

Segundo um inquérito da empresa Boehringer Ingelheim a proprietários de cães na Austrália, Canadá, França, Alemanha, Reino Unido e EUA, 1 em cada 4 cães, com mais de 7 anos tem uma doença cardíaca. Este estudo concluiu também que metade dos donos não sabe se o seu animal tem ou não uma doença de coração.

Tal como nos humanos, as doenças cardíacas surgem principalmente na terceira idade, mesmo quando congénitas, por vezes só se manifestam quando o cão se torna idoso. O facto de serem detetadas precocemente poderá ajudar a travar algum desenvolvimento mais severo. Os machos são mais propensos a desenvolverem doenças cardíacas do que as fêmeas.

doenças cardiacas

Doenças cardíacas

Os humanos quando sofrem de uma doença cardíaca podem estabilizá-la mas na maior parte das vezes acabam por sofrer um enfarte súbito. O mesmo não acontece nos cães, ou não é usual. É raro o cão que sofre de um enfarte ou morre devido a um enfarte. O que acontece é que o músculo do coração do cão vai-se deteriorando ao longo do tempo, vai sofrendo micro-enfartes e a doença vai agravando-se progressivamente.

As doenças mais comuns nos cães são a Cardiomiopatia dilatada ou a Fibrose da válvula mitral.

Cardiomiopatia dilatada

Nesta doença as cavidades do coração dilatam progressivamente o que faz com que as paredes do coração se tornem cada vez mais finas e consequentemente o miocárdio (músculo do coração) deixe de ter tanta capacidade para manter o fluxo regular. Dado que o coração se expande demasiado, esta doença é mais comum em cães de grande porte.

Fibrose ou Endocardiose da válvula mitral

Mas não são só os cães de porte grande que sofrem do coração, os cães mais pequenos infelizmente também o sofrem. Esta válvula é responsável pela passagem do sangue da aurícula esquerda para o ventrículo esquerdo que, posteriormente será levado para as artérias. Esta válvula vai enfraquecendo o que permite que o sangue inverta o fluxo normal do coração.

doenças cardiacas

Sintomas

Nos primeiros meses ou anos de vida do cão, os sintomas poderão ser impercetíveis e por vezes apenas são detectados através de exames médicos específicos. O batimento irregular é um dos primeiros e principais sinais de que algo não está correto. Quando a doença já se encontra num estado avançado, o cão começa por ter dificuldade em respirar podendo inclusive desmaiar. O cão poderá ainda apresentar tosse, falta de apetite, perda de peso e “aversão” ao exercício. Estes sinais são muitas vezes confundidos com os sinais de “velhice”, por isso é bastante importante que recorra ao veterinário para que este descarte qualquer possibilidade. Nos cães de grande porte, estes sintomas começam por aparecer por volta dos 5, 6 anos. Nos cães de porte mais pequeno, ocorre mais tarde, dado que estes vivem em média mais tempo.

doenças cardiacas

Veterinário

Apenas o veterinário poderá dizer se o cão está efetivamente doente e qual a doença que o afeta. Através da auscultação este poderá reconhecer alguma doença. Mas para esclarecer quaisquer eventuais duvidas o veterinário poderá efetuar outros exames, tais como, raio-X, eletrocardiograma ou ecografia. Se se tratar de uma destas doenças, o cão deverá começar a medicação o quanto antes.

doenças cardiacas
h2>Tratamento

Se se confirmar a existência de uma destas doenças, o cão deverá começar a medicação, que normalmente se mantêm o resto da vida. Esta medicação irá regular o ritmo cardíaco, diminuir a retenção de líquidos, entre outros. Para além da medicação, o cão deverá ter uma dieta específica e exercício controlado. Assim que o cão se tornar, ou for considerado um cão idoso deverá efetuar check-ups com maior regularidade, por exemplo de 6 em 6 meses.

A deteção de uma destas doenças precocemente poderá ser a diferença entre alguns meses de vida e uma esperança média de vários anos.

Apaixonada por animais e o seu melhor amigo é o Dallas, um Boxer muito querido e louco para a brincadeira.

Blogger e Community Manager da Love Pet Food. Licenciada em Economia na Nova School of Business and Economics e mestre em Marketing pelo ISCTE Business School.

Join thousands of pet lovers and get our weekly pawsome newsletter

Every week we send out our newsletter so you don't miss out on our tips, news and all things funny about our four legged friends.