Vacinas e desparasitação

Nídia Teiga Saúde, Vacinas

vacinas e desparasitação

Quando toca aos nossos amigos mais vale prevenir do que remediar. Uma forma de manter os nossos amigos longe de possíveis doenças, é ter em dia toda a vacinação e desparasitação. Estas doenças não só são perigosas para os animais como também para os humanos, dado que muitas são transmissíveis. A vacinação não só ajuda os nossos amigos como pode vir a ajudar a nossa carteira. O tratamento destas doenças é sempre mais dispendioso do que o preço das vacinas. No entanto os animais só devem ser vacinados se estiverem bem de saúde.

vacinas

Vacinas dos cães

No caso dos cães, estes são normalmente vacinados contra a esgana, hepatite contagiosa, parvovirose, parainfluenza, leptospirose, tosse do canil e babesiose. As doses são administradas ás 6-8, 12 e 16 semanas de idade. A vacina da raiva, obrigatória pela lei, é dada entre os 3 e os 6 meses de idade e depois deverá ser efetuar um reforço anual.

Após a toma das vacinas, durante um período de 10 a 15 dias devemos evitar que o cão efetue esforços físicos, que frequente locais possivelmente contaminados e devemos também evitar dar-lhe banho. Também durante este período é possível que ocorram algumas reações ligeiras e curtas tais como, febre, dores musculares e sonolência. Não se assuste, é normal. Se o cão apresentar inchaços no focinho, erupções cutâneas ou vómitos deverá dirigir-se ao veterinário o mais rápido possível.

vacinas e desparasitação
Desparasitação dos cães

Os parasitas podem ser apanhados em qualquer local, como relvados, passeios ou até mesmo de outros animais. Existem dois tipos de parasitas: os externos (pulgas, carraças, piolhos, entre outros) e os internos (endoparasitas). Estes segundos alojam-se principalmente no tubo digestivo e os principais sintomas são: vómitos, diarreia (onde podemos observar os parasitas), emagrecimento, e anemia.

p style=”text-align: justify”>Para prevenirmos os nossos amigos de parasitas externos existem várias opções como é o caso da coleira, sprays, comprimidos, ampolas, champôs, entre outros. Estes produtos não são 100% eficazes e podem até causar alergia ao dono. Devemos sempre aconselharmo-nos com o veterinário para saber qual o que melhor se adapta ao animal.

No caso das desparasitações internas estas devem ser sempre aconselhadas e orientadas pelo veterinário. O método mais comum é a toma de comprimidos num plano de 4 em 4 ou de 6 em 6 meses. No caso dos cães bebés, começam às 2 semanas e depois uma vez por mês até completarem 6 meses.

Apaixonada por animais e o seu melhor amigo é o Dallas, um Boxer muito querido e louco para a brincadeira.

Blogger e Community Manager da Love Pet Food. Licenciada em Economia na Nova School of Business and Economics e mestre em Marketing pelo ISCTE Business School.

Join thousands of pet lovers and get our weekly pawsome newsletter

Every week we send out our newsletter so you don't miss out on our tips, news and all things funny about our four legged friends.